82,2 – CONHECE-TE A TI MESMA

Terceira postagem, terceiro peso descendente. Não é sempre que isso acontece. Vai aumentar, com certeza. Às vezes passa uma semana subindo, mas depois volta a cair.
Aprendi a conhecer meu corpo há muitos anos. Por ter sempre controlado o peso, sei “ouvir” o que o corpo fala. Percebo quando não tem condições de se exercitar, coisa que poucas gordinhas sabem fazer. E, aí, vi muitas ficarem pelo caminho.
Acontece assim: certa manhã, chego à academia e lá está uma gordinha nova. Talvez não naquele dia, mas logo eu acabo em uma esteira ao lado da dela. Não sei ficar sem conversar, então imediatamente começo a receber as informações. Com poucas variações, muito raras: ela resolveu emagrecer, então começou a fazer esteira durante uma hora pela manhã, depois malha e, à noite, faz mais exercício em casa. Tem um objetivo: vai se casar, sair de férias ou coisa semelhante. Está em dieta rigorosa. Não falta à academia um dia sequer. Logo está correndo na esteira. Não dura dois meses. Acabou. Cansou, não aguenta mais, some. Algumas eu volto a encontrar nos shoppings da vida, mais gordas do que antes.
Em minha opinião, falta a essas pessoas uma coisa: reconhecer que ninguém emagrece do dia para a noite e que o corpo da gente, em certos dias, ou até em certas semanas inteiras, não suporta se exercitar. Como não fazem isso e se obrigam na hora da empolgação, nunca conseguem descobrir o prazer no exercício e, quando abandonam, as recordações que têm da academia são péssimas.
Sei direitinho a diferença entre preguiça e fraqueza. A primeira eu venço, mas, quando a segunda aparece, simplesmente espero passar. E sempre passa. Nos mais de 15 anos em que pratiquei exercício todos os dias, mantendo o peso sob controle, passava vários dias sem malhar. Sei que, caso não acontecesse a depressão, nunca teria engordado 25 quilos. Quando eu via que tinha subido cinco eu já tomava providências mais sérias.
Jamais vou além dos limites do meu corpo. Claro que me forço a melhorar, mas há dias em que apenas passeio na esteira, sem aumentar a velocidade. Meu corpo não aguenta. Em outros, posso ir aumentando a velocidade, a sensação é boa.
Não sei se todo esse meu raciocínio vale para pessoas magras, cheias de energia e acostumadas a exercícios pesados. Mas, tenho certeza absoluta de que se aplica a gordinhas e gordinhos que não são, e nunca vão ser, atletas e manequins. E eu sei disso, sem me sentir nem um pingo diminuida. Como sempre digo: sou euzinha, nada mais, nada menos.
Ah, e ontem eu comi bombom!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s