PENSA NUMA PESSOA LERDA (1)

Sou eu. O passado me condena. Nos próximos dias, contarei determinadas aventuras que confirmarão meu título. Não me sinto diminuída por ele. Como disse hoje para minha colega de lerdeza, minha prima *** (ela vetou a publicação do nome), nós temos que ocupar nossa mente brilhante em coisas mais elevadas.
Bem, a lerdeza mais recente foi o seguinte:
Meu computador estragou. (Estou em um novinho em folha que meu maridinho me deu) Numa animação devidamente apreciada apenas por uma pessoa que passou anos em depressão e que agora consegue se mover na hora necessária, sem maiores hesitações, encontrei uma assistência técnica, me arrumei e fui levar o dito para o conserto. Endereço: Liberty Mall, Torre B, Sala 727.
Ao chegar, logo vi um manobrista. Sofro de uma atração irresistível por manobristas. Achei caro, mas entreguei o carro para ele assim mesmo. Entrei no shopping, olhei as vitrines das sapatarias, parei na farmácia e fui para uma das torres. Torre Sul. “Que cara esquisito. Se as torres são sul e norte, por que ele foi falar Torre B?”.  Bem, no placar não havia a sala 727. Fui para a Torre Norte, raciocinando que ele chamava a Sul de A e a Norte de B. Mas, na sala 727 funcionava outra coisa. Havia uma fila no balcão de informações. Entrei na fila, ainda resmungando contra o cara que não tinha dado a informação correta. Quando faltavam umas duas pessoas para eu ser atendida, a ficha caiu:
– DROGA, ESTOU NO BRASÍLIA SHOPPING, E NÃO NO LIBERTY MALL!
Paguei a grana do manobrista, fui para o outro shopping e… perdi a manhã para fazer uma coisa que poderia ter feito em pouco mais de meia hora.
É pouco ou quer mais? Tem muito mais. Aguarde-me, que amanhã eu conto.

REENCONTRO

Há cerca de dois anos, tive um dia de fúria. Meu armário estava repleto de roupas que não me serviam, e decidi vetar todas elas. Não tive coragem de me desfazer de tudo, minha fúria não foi tão longe, mas guardei bem, no maleiro do closet. Lá elas estão, à minha espera.
Mas havia uma calça branca, muito querida. Não sei por que eu gosto tanto dessa calça. Não tem nada de especial, mas eu não consegui defenestrar a coitada. Deixei pendurada com as poucas que serviam, esperando que um dia pudesse voltar a vesti-la. E isso aconteceu hoje!!!!!!!!!!!!!!!!! Fiquei super-hiper feliz.
Foi um início auspicioso para minha primeira semana completa de volta à vida normal, depois de quase dois meses de férias.
Começou bem. E vai melhorar.