RAMPSANJANI

Há controvérsias sobre a correta grafia do nome, mas Rampsanjani serve.
Quando Júlia e Isabela tinham 5 ou 6 anos, Henrique inventou uma história para distraí-las. Em certa época de sua vida, morou em um país muito distante (a galaxy far, far away…). Lá conheceu um ser que habitava nas montanhas. Chamava-se Rampsanjani. Ficaram amigos.
Rampsanjani já era muito velhinho e, como todos sabem, com a idade as pessoas vão ficando mais baixas, de modo que ele já era muito pequeno. Do tamanho das meninas.
Daí, as aventuras foram crescendo. Todo dia elas queriam saber mais, e Henrique ia desfiando suas aventuras com o amigo velhinho. Rampsanjani, muito inteligente, logo aprendeu português, mas não perfeitamente, de modo que se referia ao Henrique como Papa Ziller, por exemplo.
A gramática também deixava muito a desejar. Talvez ele tenha aprendido português com os índios dos filmes do Rin-Tin-Tin, porque falava de modo muito parecido.
Zu e Zi foram se encantando cada vez mais com o velhinho do tamanho delas. Queriam conhecê-lo. Acho que imaginavam um Papai Noel em miniatura.
Não era essa, no entanto, a imagem na mente do Henrique.
Certo dia, em um intervalo entre o Tribunal e uma reunião no PPS, teve uma ideia brilhante. Infelizmente, Renata estava viajando e não teve oportunidade para intervir. 
Henrique foi ao hotmail e criou um e-mail para o Rampsanjani. Em seguida, enviou uma mensagem para as meninas, com muitas saudações, dizendo que viria a Brasília. E postou a foto:
É, ele mesmo. O Yoda de Star Wars.
Animado, chamou as meninas para verem o e-mail. Elas sentaram no colo dele e se encantaram com tudo que o Ramp dizia. Até aparecer a foto. Foram se aproximando da tela devagar e:
– PAI, MAS ELE É FEIO DEMAIS!!!!!!!
Pavor! Morreram de medo do ex-amigo. E o pior: ele era mágico, e tinha dito que queria ir à casa delas. Podia surgir a qualquer momento. A muito custo, Henrique conseguiu acalmá-las. Deixou-as com a Maria, que cuidava delas desde que nasceram, e foi para sua reunião no PPS.
A reunião transcorria em meio a seriedade, quando toca o celular:
– Henrique, você precisa vir para casa agora!
– Por que, dona Maria, o que aconteceu?
– Nós estamos apavoradas! Eu acho que ele vai sair do armário embaixo da pia!
– Quem????
– O Rampsanjani!
Depois que Henrique saiu de casa, o medo tinha ido num crescendo. Até a Maria foi contaminada, e as três estavam simplesmente aterrorizadas. As meninas choravam desesperadamente, a Maria não conseguia acalmá-las, porque também estava apavorada. As três tinham certeza de que o pobre do Yoda ia saltar sobre elas a qualquer momento.
Imagino a cena no PPS:
– Companheiros, houve um imprevisto, preciso me retirar.
– O que houve, Ziller?
– Bem, um problema lá em casa.
– Algum acidente?
– As meninas estão bem?
– Não, é… que… estão com medo do Rampsanjani. 
Sei que, depois desse episódio de Star Wars, Renata e Henrique passaram MUITAS noites sem dormir direito, porque as meninas acordavam com medo do bom velhinho.
Taí, quem quiser deixar garotinhas apavoradas pode aproveitar a ideia.

4 comentários sobre “RAMPSANJANI

  1. Gente é tudo verdade, verdadeira, ele existe mesmo…vem a noite para atormentar os pais que criam "benditas" histórias para entrenter os filhos. Durante dias, quando as meninas acordavam com pesadelos, mandava o Henrique se virar…afinal quem criou o problema. Não acham justo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s