A CORRENTE DO BEM

Gosto muito do filme A Corrente do Bem. Um professor desafia a classe a apresentar um projeto para mudar o mundo. Um dos alunos dá uma ideia fantástica: cada pessoa faz um três atos de bondade para três pessoas diferentes. Quem é beneficiado tem que fazer três “bondades” e assim por diante. A corrente vai crescendo exponencialmente. O filme acompanha os desdobramentos. E acaba que um dos atos do menino resulta em benefício para a própria mãe dele. Ou seja, a bondade girou por muitos lugares e acabou voltando a ele.

Sou privilegiada por viver em ciclos de bondade, cercada por pessoas que visam meu bem. Há alguns dias eu estava muito brava (e ainda estou) com uma pessoa que fez o que eu considerei uma grande maldade. Coloquei no Facebook um post meio irado, e o André comentou que sempre há muita gente para atrapalhar, poucos que não fazem nada e raros para ajudar. Eu falei que minha proporção é inversa. Muitíssimos para ajudar, poucos que se omitem e raros para atrapalhar. Privilégio imenso.

Bem, ontem eu vi um ato de bondade render bondade. Foi assim: papai internado, mamãe muito cansada, pensamos em contratar uma pessoa para fazer companhia a eles no hospital à noite, já que nós nos revesamos durante o dia e ficaria difícil passar a noite também. Ainda mais no período de férias – Henrique e Renata viajando, Rodrigo também e Clarice viaja hoje. Isso deixa pouca gente aqui para o revezamento. Então, a cuidadora noturna seria uma mão na roda. Mas quem? Não conhecemos.

Logo me lembrei que os Ventura Teixeira precisaram de cuidadores para os pais durante muito tempo. Liguei para Bette, para saber se ela ainda tinha o telefone de alguém. Ela estava no mesmo hospital, visitando a Ana Júlia. Disse que logo subiria até o quarto do papai. Dito e feito. Lembrou-se de uma pessoa muito boa e ligou para ela, que havia parado de trabalhar como cuidadora desde que seu Balmes faleceu. Ela pediu para esperarmos 20 minutos, ia pensar e me retornaria a ligação.

Meu telefone tocou no prazo esperado. As palavras dela me tocaram profundamente:

– Eu não trabalho mais à noite, mas eles foram tão bons comigo que eu não poderia deixar de atender um pedido da Bernadette.

Lembrei logo do filme. A bondade fluiu e acabou em mim. Agora tenho que passar adiante. Espero conseguir… Tomara que ela chegue aí em você, leitor amigo.

3 comentários sobre “A CORRENTE DO BEM

  1. São Anjos que Deus coloca aqui na terra para nos auxiliar. Voce já foi um Anjo que me auxiliou muito quando o Alceu estava internado para operar o coração. Voce lembra? Eu me lembro muito bem! Aquela tarde em que eu estava sozinha no Hospital Santa Luzia esperando enquanto o Alceu fazia uma angioplastia. Voce me ligou e sem dizer nada apareceu lá no hospital, me deu seu casaco pois estava fazendo frio e eu estava sem casaco. Voce ficou lá até terminar o exame que demorou muito. Obrigada amiga! Voce foi meu Anjo e agora Deus colocou um anjo em sua vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s