TAREFA DIFÍCIL!

Se fosse fácil não se chamaria desafio, concorda?

No post “Blog – Por quê?”, contei como dei início à minha carreira de blogueira. Não entrei, contudo, em detalhes mais, digamos assim, técnicos.

Vou contar. Depois que decidi que ia escrever sobre a viagem a Israel, fui ao portal do UOL e, como meu e-mail na época era de lá, escolhi um tema, coloquei minha foto e comecei a escrever. Sem qualquer orientação, sem nenhuma ajuda. Percebi logo que não havia muitas ferramentas à minha disposição, e migrei para o Blogspot. Continuava escrevendo como se a tela fosse um caderno, não usava nenhuma opção mais elaborada por puro e completo desconhecimento.

Meu filho me recomendou passar para o WordPress. Relutei, porque já tinha um certo público no Blogspot, mas acabei fazendo o que ele falou. E a mudança foi excelente. Penso que seja pessoal essa preferência. Cada um se adapta melhor em um lugar. E eu gostei daqui. Fiquei radiante por ter meu endereço http://www.claudiazillerfaria.com! Ainda assim, não sabia usar praticamente nada do que o WordPress oferece. E ainda não sei. Por exemplo, nem imaginava o que seria uma “página”. A tal da “About Page”.

Há alguns dias, vi um desafio: Zero to Hero. A proposta é em alguns dias o blogueiro aprender as ferramentas básicas mais importantes que o WordPress oferece. Aceitei o desafio e venho aprimorando meu blog. Já até descobri o que é a About Page e convido você a clicar no link e conhecer a minha.

A tarefa de hoje é ingrata, por isso comecei dizendo que se fosse fácil não seria desafio. Tenho que expandir o que escrevi na página. No post que citei acima já comentei sobre o assunto, todavia tenho que cumprir a tarefa de hoje, então vamos lá. Eu preciso escrever. Não é que eu goste, ou pense que os outros vão gostar das minhas ideias. Eu PRECISO de um canal para esvaziar minha mente um pouco. Talvez por isso tenha começado o blog assim na louca, sem pesquisar, sem estudar como deveria fazer. Era uma necessidade pessoal de me derramar em palavras.

Explico melhor contando o que acontece. Além de ser introvertida, sou obsessiva. Essa segunda característica me leva a pensar no mesmo assunto repetidamente. Se for um problema, ele rola no meu tumultuado cérebro sem me dar descanso durante dias, semanas e até meses. O melhor jeito de aliviar a pressão é esquematizar o pensamento, formando sentenças, períodos e parágrafos devidamente expostos no papel ou, no caso, na tela do computador.

Durante o ano passado, o mais difícil da minha vida por vários motivos diferentes, publiquei apenas sete posts. Escrevi muito pouco nos muitos diários e cadernos de anotações que tenho espalhados em vários lugares. Consequentemente, transformei-me em uma panela de pressão bem perto do ponto de saturação máxima. Até que, no início do mês passado, resolvi que ia enfiar o blog no meio dos estudos de qualquer jeito. Ia fabricar tempo para ele, caso fosse necessário. Só outros introvertidos obsessivos podem entender o bem que isso me fez. O Zero to Hero, então, veio na hora exata para me ajudar a aprimorar a experiência.

Não é fácil obedecer algumas instruções, preciso me esforçar. Mas é muito gostoso. E a panela de pressão não está mais prestes a explodir. Agradeço muito, bloguinho querido! Você nunca me deixa na mão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s