CHUVEIRO QUENTE

O livro “Refúgio Secreto”, que conta a história de Corrie Ten Boom, foi lançado na década de 70. Leitora ávida, logo devorei a saga heroica de Corrie e sua família. Em uma das cenas que mais me marcou ela narra a crueldade extra dos carcereiros. De vez em quando levavam as prisioneiras para o banheiro. Eram obrigadas a ficarem todas nuas sob uma longa fila de chuveiros. Por mais frio que estivesse, eles abriam a água gelada em cima delas. Às vezes, para se “divertir”, eles fazia sair água pelando. Alternavam a água gelada e quentíssima.

Desde que li o livro, agradeço a Deus quando tomo banho no meu chuveiro gostoso, com a temperatura da água controlada por mim. Gosto de banho bem quente. No sábado, levei quase duas horas no processo elaborado a que dou o nome de banho. Não atirem pedras, defensores da natureza! Não fiquei todo esse tempo com a água correndo. Há muitas atividades envolvidas nesse processo: esfoliação, depilação, massagem, etc, etc, etc. A água do planeta não foi toda consumida por minha pessoa. Mas, quando a utilizei, saiu na temperatura que escolhi, durante o tempo que determinei. E, como sempre, quando ela caiu sobre mim eu suspirei:

– Que delícia! Obrigada, Deus, pelo meu chuveiro gostoso!

O que terá a ver o livro de Corrie com meu banho de sábado?

Ontem de manhã, estava ainda deitada, quando meu telefone soou com o alerta de mensagem. Oba! Flávia online! Conversar com ela é uma raridade, então dou pulos de alegria. Ela me contou que na semana passada foi aniversário da líder da equipe dela lá no Camboja. Eles programaram uma atividade super especial: um dia hospedados em um hotel, com direito a chuveiro com água quente.

– Como assim, filha?

– Na base da JOCUM não tem chuveiro nem água quente. O banheiro é uma privada, uma pia e uma mangueira.

Eu não sabia disso. Minha filhinha, aquela em quem eu dei banho quentinho desde que nasceu, que nunca gostou de água fria, que pouco entrou em nossa piscina exatamente por isso, para quem eu esquentava a água do banho nas férias em Ilhéus, quando choveu demais e a casa que alugamos não tinha chuveiro elétrico, hoje está feliz lá do outro lado do mundo, tomando banho de mangueira todos os dias!

Fiquei com orgulho dela. Até hoje não tinha me contado, e não contou para se queixar. Aliás, ela só reclama (pouco) da comida. Todo o restante (incluindo o rato no quarto) ela comenta com humor e simplicidade.

Quando eu penso em tudo que ela deixou aqui para ir atender o chamado de Deus, eu penso que quando eu crescer quero ser igual a ela. E sou grata a Ele por não ter permitido que eu estragasse essa pessoa maravilhosa que ele confiou a mim e ao Sérgio.

Um comentário sobre “CHUVEIRO QUENTE

  1. Eu também adoro banho quente.É um dos momentos mais preciosos durante o dia.
    Glória a Deus pela vida da Flávia!Lendo esse testemunho,não tenho dúvidas de que
    Deus prepara aquele que é chamado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s