FRESCURAS

Amo frescuras com força, com muita força. Uma pessoa me disse, certa vez, que eu nasci para ter muitos luxos. Eu respondi que acredito que todas as pessoas nasceram para ter luxos. Era esse o plano de Deus. Mas o ser humano não sabe viver segundo os planos divinos, então…
Bem, mas vamos às frescuras. Massagens, banhos, cheiros, cremes, gente me paparicando. Ah, tudo isso é maravilhoso.
No dia das mães deste ano, meus filhos me deram de presente um pacote com várias massagens. Uma delas é o ápice a que cheguei nesse campo: primeiro, massagem relaxante com óleo no corpo todo. Depois, um óleo morno fica correndo na testa, e a massagista o puxa para o cabelo, para não ir para o rosto. Com isso, faz uma massagem deliciosa na cabeça e no cabelo. Ah, Bloguinho, acho que é uma sensação semelhante à de chegar ao todo do Everest. Não há nada acima.
Um dos lugares de que mais gosto é o hotel Ouro Minas, em Araxá. O hotel em si é bom, mas as Thermas (assim mesmo, charmosas, com Th) são o que há…
Já fiz vários tratamentos deliciosos lá. O campeão é a massagem com pedras quentes. Só de pensar me dá vontade de ir lá de novo. Eles esfregam a gente com as pedras e vão colocando umas, do tamanho certinho, nas palmas das mãos, nas solas dos pés e, enfim, o máximo dos máximos: uma pedrona quente no bumbum! Nem dá para imaginar o tanto que a gente relaxa com pedrona quente no bumbum. Só experimentando.
Tem o tradicional banho de lama. Da primeira vez, fui meio cabreira. Não aprecio lama, porém, quando em Araxá, faça como os “araxaenses”. Banho de lama nela. A lama não é LAMA. É uma coisa preta, meio oleosa, com perfumes. Eles põem a gente numa banheira com esse negócio. Você quase desmaia de tão bom que é. Depois, uma chuveirada e mais não sei quanto tempo em uma banheira com água morna. Depois, descansar numa cama cheia de cobertores. Como assim, descansar? Descansar do melhor descanso do mundo? Mas eles falam assim mesmo: descansar. Bem, descansei.
Tem o banho de leite com pétalas de rosa. O fundo da banheira é cheio de furinhos, e fica saindo um monte de bolhinhas de ar. Ai, ai… E o de aveia, a esfoliação, a aromaterapia…
Não sei quanto tempo eu ficaria naquele lugar, repetindo os tratamentos, antes de me cansar.
Faço assim: a gente chega, Sérgio vai para a recepção fazer o check-in e eu já corro para as Thermas, para marcar minhas frescuras. A maior dificuldade é escolher o que NÃO vou fazer.
Sabe aquele negócio de bem-estar? Araxá precisa entrar no circuito se a gente quiser encontrar esse tal de bem-estar. Ah, para quem não gosta de relaxar, o hotel tem todo tipo de esporte que você quiser, de hipismo a piscina, passando por quadras esportivas de toda qualidade.
Aqui entre nós, só frequentei até hoje a piscina e a pista de caminhada. No resto do tempo, THERMAS pra que te quero!
Ah, e não ganhei um centavo sequer para fazer propaganda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s